No Brasil, pela primeira vez


AGI foi fundada em 1951 como um clube de elite de designers e ilustradores, que viam a organização como uma forma de partilhar interesses comuns e forjar amizades através das fronteiras nacionais e culturais.

Estas motivações fundamentais se aplicam hoje, tanto quanto antigamente. Um Congresso anual é realizado em uma cidade diferente, geralmente em um continente diferente. Existem duas partes para este encontro: o AGI Open, uma conferência para estudantes e profissionais, e o Congresso AGI, um encontro menor, apenas para membros.

Será a primeira vez que um evento da AGI acontece na América do Sul. Até o momento, já são 22 palestras confirmados para o evento que acontecerá nos dias 18 e 19 de agosto, no Auditório Ibirapuera, em São Paulo. A organização está por conta de um time notável de designers brasileiros, que hoje conta com 8 membros:


Celso Longo (São Paulo, 1977) é arquiteto formado pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Trabalha com Daniel Trench onde desenvolve projetos de exposições e de design editorial. Atua, também, como professor nas áreas de Projeto e História do Design. Em 2014, publicou pela Cosac Naify o livro Design Total, tema de sua dissertação de mestrado sobre o escritório paulista Cauduro Martino. É membro da AGI desde 2013.


Daniel Trench (São Paulo, 1978) é bacharel em Artes Plásticas pela FAAP e mestre pela ECA-USP. É editor de arte da revista Serrote. Desde 2007 é professor do curso de graduação em design visual da ESPM, São Paulo. É membro da AGI desde 2013.


Elaine Ramos (São Paulo, 1974) é designer formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Desde 2004 é diretora de arte da Cosac Naify, onde também coordena as publicações de design. Entre 2008 e 2011, dedicou-se, com Chico Homem de Melo, a uma pesquisa sobre o design brasileiro que resultou na publicação Linha do tempo do design gráfico no Brasil, um volume que reúne mais de 1600 imagens e traça um panorama inédito da produção nacional. É membro da AGI desde 2012.


Fábio Prata (São Paulo, 1977) e Flávia Nalon (São Paulo, 1976) são arquitetos formados pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, com mestrado em Design da Comunicação pela University of Applied Sciences Mainz, na Alemanha. Em 2003 fundaram a ps.2 arquitetura + design, que cria e desenvolve projetos gráficos para mídia impressa e digital, com forte atuação na área cultural. São membros da AGI desde 2013.


Guto Lacaz (São Paulo, 1948) estudou eletrônica industrial e graduou-se pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de São José dos Campos. Trabalha como designer, artista plástico e ilustrador. No seu conjunto de obras são esculturas lúdicas, videoinstalações, multimídia, eletroperformances, projetos e instrumentos científicos. Em 2009, foi responsável pela exposição Santos=Dumont Designer, no Museu da Casa Brasileira, em que apresentou um resumo das realizações de Santos Dumont no campo do design. É membro da AGI desde 2010.


Kiko Farkas (São Paulo, 1957) formou-se na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Em 1987, fundou a Máquina Estúdio, dedicando-se principalmente ao design editorial. Seus posters para a Orquestra Sinfônica de São Paulo, desenvolvidos entre 2003-2007, são reconhecidos internacionalmente. Em 2006, a convite do Ministério da Cultura, Kiko Farkas foi curador e responsável pela criação do pavilhão brasileiro na feira DesignMai no programa Copa da Cultura, em Berlim. Desde 2006, é membro da AGI.


Rico Lins (Rio de Janeiro, 1955) estudou na ESDI e no Royal College of Art, em Londres. Trabalha entre Paris, Londres, Nova York, São Paulo e Rio desenvolvendo projetos para clientes da área cultural, moda, identidade corporativa, publicidade e televisão. Foi curador, junto com a francesa Christelle Kirschtetter, da exposição Connexions>Conexões realizada no SESC Pompeia em 2009. É membro da AGI desde 1997.